Portugal na China

YZ7J9272

No píer de desembarque dos ferries que chegam da China mainland, seguimos as placas para o “Terminal de Passageiros”, onde passamos pela “Imigração” e pela “Alfândega”. Já com os passaportes carimbados, conferimos no banco a “cotação do dia” para as patacas, levantamos dinheiro no “multibanco” e pegamos um táxi rumo ao nosso hotel, na Praça Ponte e Horta. No caminho, passamos pelo Casino Lisboa, pelo Largo do Senado, pela Ourivesaria Princesa. Tudo muito familiar, até a primeira resposta, repetida à exaustão até o último ser para quem perguntamos: “no, I don´t speak portuguese”.

YZ7J9545

Desde o século 16 os portugueses estabeleceram colônia em Macau, com o consentimento dos chineses (depois que ajudaram a expulsar piratas da região). Detalhe: só saíram em 1999, ou seja, meros dez anos atrás. As belas fachadas em tons pastéis, as confeitarias vendendo pastéis de nata e os painéis de azulejos continuam lá, ao lado de menus que anunciam alheiras e bacalhaus.

YZ7J9608

As calçadas são de pedras portuguesas, claro. As igrejas católicas e as imagens de Jesus também estão por todo canto. E ainda os nomes das ruas, dos hotéis, dos cafés, embora pareçam, num segundo momento, super deslocados em meio a um universo onde quase ninguém fala português (e o quase, neste caso, se refere a uns poucos expatriados exportados da Baixa lisboeta com quem cruzamos na rua e à vendedora da Livraria Portuguesa que, por motivos óbvios, aprendeu a língua com muito esforço e sotaque para vender livros no nosso idioma ao som de Amália Rodrigues). De toda forma, o português é uma das línguas oficiais de Macau, e tudo – tudo – aparece escrito no nosso idioma (e também em cantonês e/ou mandarim, por motivos mais óbvios ainda).

YZ7J9977

É estranho pedir um pastel de nata em inglês. E como explicar “ovos moles ferrados” à garçonete de olhos puxados? Só mesmo apontando na vitrine. Aqui autocarro chama autocarro, mas você só vai encontrá-lo se perguntar pelo bus. Você pede water e recebe uma garrafa onde está escrito água. Pede um coffee e recebe um Café Delta. Ainda bem que a Super Bock é Super Bock mesmo (só peça beer, please, e não cerveja). (Rachel)

Anúncios

~ por amnasianow em agosto 31, 2009.

4 Respostas to “Portugal na China”

  1. O mais engracado foi eu andando com Meus colegas ingleses e um deles me diz: isso é um típico doce inglês, segurando um pastel de nata hahaha acho q chama custard pie ou algo do gênero. Quero ir praiiiiiiiii

  2. os australianos dão o crédito. Tem pastel de nata em todo canto aqui, e o nome é portuguese tart.

  3. Nao vem agora nao que a gente ta indo embora…deixa que a gente vai prai.
    A respeito do doce, com o vinho do Porto e a mesma coisa.
    Os caras copiam tudo de Portugal, deve ser inveja…
    : )

  4. Invejável a viagem de vcs. Um dia, vou crescer e fazer o mesmo…rsrsrsrs Saudades e apareçam quando puderem por aqui, viu?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: