Volta à realidade em slow motion

mumbai1

O trem 0104 vindo de Margao apitou devagar anunciando a sua chegada à antiga Victoria Station às 22h15 e pela janela do táxi preto entrava um vento úmido enquanto a capital financeira da Índia se descortinava. Um mar de luzes, pessoas e faróis espalhados por avenidas largas com cheiro de maresia. Um universo de 16,5 milhões de habitantes. A maior cidade do segundo país mais populoso do mundo. O coração de Bollywood, a indústria cinematográfica que mais produz filmes no planeta. Mumbai.

mumbai2


É tudo superlativo na enorme metrópole indiana, onde qualquer arrogância se curva à imponência rendida do Hotel Taj Mahal ou às belas fachadas art dèco de Colaba. Aqui os táxis substituem os tuk tuks e o mais próximo que se chega da psicodelia reinante no resto do país são as carruagens prateadas decoradas com flores de plástico que mais parecem altares de coroação católica. As indianas vestem mais calças jeans do que sáris, e os pés descalços perdem em número para os saltos altos na Shivaji Marg.

mumbai3

Mumbai tem ar-condicionado, padarias européias, cafés parisienses e bares da moda. Mumbai tem moda. E tem as mesmas lojas de Milão, Barcelona ou Nova York. Mumbai tem bares que poderiam estar no Rio de Janeiro. Ou na Vila Madalena paulistana, que imita como ninguém os bares cariocas. Mumbai tem trânsito. Mas um trânsito com sinal e faixa de pedestre. Mumbai tem um belo skyline. E enormes favelas. Mumbai corre, joga críquete, vai ao cinema, toma café em redes tipo Starbucks. Mumbai é a mais perfeita transição entre a Índia e o mundo real do resto do mundo. Mas antes mesmo de chegar ao aeroporto internacional Chhatrapati Shivaji pelas highways ladeadas por enormes shopping centers era da Índia mesmo que já tínhamos saudades. (Rachel)

mumbai4

Anúncios

~ por amnasianow em fevereiro 10, 2009.

4 Respostas to “Volta à realidade em slow motion”

  1. Oi primo!
    Mae e pai ligaram para a Tia Leila hoje (aniversario). O Tio Cesar deu para eles o endereco do blog.
    Estamos apreciando as fotos da viagem. Tudo muito lindo. Parabens. Abracos

  2. Oi Priscilla! Que surpresa boa te encontrar por aqui!
    Seu comentario ficou soterrado aqui no final e eu acabei so’ vendo agora, sorry. Que bom que voce esta’ gostando, apareca sempre! Um beijo.

  3. Pois eh Marco Antonio. Minha mae eh muito mais esperta do que eu. Ela achou rapidinho a pagina principal onde todo mundo deixa recado.

    Eu nao sabia onde deixar a mensagem entao resolvi escrever na pagina da India. Eu escolhi a India p/q estive por la em Julho do ano pasado. Em Mumbai fiquei hospedada no hotel do terrorismo (Taj Palace).

    Por acaso aquelas 13 diarrheas que voces tiveram foram na India?? Eu adoeci legal na India! No primeiro dia da minha estadia eu estava viajando de carro com um de nossos agentes. (Trabalho em uma universidade…a universidade paga uma comissao para agentes que recomendam alunos…eu sou responsavel por manter as relacoes com os agentes)

    Entao…Paramos num posto de gasolina. Para ser educada aceitei um cha de limao que foi servido num copinho daqueles tipo lagoinha. O copo estava todo melado, parecendo que foi lavado no rio sao francisco. Na hora que aceitei eu ja sabia que a dor de barriga ia vir. Foi dito e feito. Dois dias depois da crise de diarrhea, peguei uma gripe horrivel que virou infeccao (sinusitis).

    O passeio Taj Mahal foi uma aventura. Imagina: O motorista do carro trombou–com uma VACA!!! Eu pensei que iamos levar pedrada dos cidadoes. O motorista parou o carro no primeiro posto. Tiramos um “break” e quando voltamos havia um arranjo de frutas com pimenta malagueta (??) pendurado no parachoque do carro (bem no lugar do contato com a vaca).

    Viajei te trem algumas vezes. Um dos trens foi interceptado porque haviam tiroteios e atividades Al Qaida na area. O cansasso era tanto que eu dormi a viagem enteira sem dar conta que a parada de duas horas era por motivos serios. So fui saber do problema depois que chegui em New Delhi e liguei a televisao.

    Apesar destas e outras experiencias, a viagem valeu a pena. Vi coisas lindas por la. E os Indianos sao muito amaveis. O mundo eh cheio de maravilhas, nao eh? Claro, muita pobreza tambem. Algumas vezes durante a viagem a India, eu tive vontade de chorar.

    Eu li um dos comentarios da Rachel e achei pura verdade. “…vontade de andar”

    Quando a gente viaja, da vontade de ficar andando sem parar, rodando o mundo. Euphoria!!!

    Beijos e com certeza continuarei seguindo voces no blog. O pai estava aqui do meu lado vendo as fotos que estao no Flickr. Minha mae esta viciada…

  4. Oi Priscilla! Que histórias sensacionais! É engraçado porque quando essas coisas aconteciam com a gente às vezes pensávamos que era uma exceção, mas cada vez mais a gente escuta histórias deste tipo. Parece que é assim mesmo, a Índia tem sempre algumas coisas para surpreender os visitantes. 🙂 O fato é que é um país único. Por mais que a gente passe por outros lugares, a Índia segue sendo o mais especial.
    Apareça sempre por aqui! Saudades.
    Um beijo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: